Artigos

Com atuação em diversas áreas do Direito Tributário, os profissionais do Sacha Calmon – Misabel Derzi Consultores e Advogados possuem intensa e destacada produção acadêmica.

A controvertida relação entre as Receitas Financeiras e a Base de Cálculo do PIS e da Cofins


O presente trabalho trata da controvertida definição do conteúdo da base de cálculo da contribuição para o Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) incidentes sobre o faturamento das instituições financeiras no regime cumulativo, especialmente após a edição da Lei nº 12.973, de 13 de maio de 2014. Investigou-se o escorço histórico-legislativo da base de cálculo das mencionadas contribuições para, em um segundo momento, tratar especificamente da base de cálculo no regime cumulativo daquelas contribuições, bem como do entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) acerca da matéria enquanto não resolve a questão definitivamente. Analisou-se o impacto da edição da referida Lei nº 12.973, de 2014, que alterou o conceito de receita bruta, e os seus reflexos no que concerne à determinação da base de cálculo do PIS e da Cofins. Com efeito, antes da edição da Emenda Constitucional (EC) nº 20, de 15 de novembro de 1998, e da Lei nº 12.973, de 2014, consistia em grave equívoco submeter as receitas financeiras à tributação por essas contribuições sociais, na medida em que não seria possível classificá-las como espécie de receita da prestação de serviços. Após a promulgação daquelas normas, no entanto, se a atividade principal (maior representatividade em termos de receitas operacionais) for a financeira, apenas esta comporá a receita bruta para fins de incidências das contribuições sobre o faturamento.

Acompanhe todas as nossas publicações

Newsletter

Resumo Diário

Assine o RSS

Conteúdo Relacionado

Tax liabilities within groups of companies: case study of Brazil

The objective of this paper is to identify the limitations for the selection of companies within the same corporate group to bear the unpaid taxes due by their co-companies at the Brazilian legal framework. Initially, we analyze the limitations to the selection of the taxpayer and the concept of corporate groups in Brazilian law.
After, we demonstrate the specific restrictions to the transfer of tax obligations to third parties imposed by the National Tax Code and, in the end, we analyze a specific Brazilian legal provision that allocate joint and several liability due to mere belonging to a corporate group. Given this effort, we concluded that simply belonging to a corporate group is not a reason for transferring tax responsibility as per the National Tax Code and, therefore, this cannot be adopted by the Tax Authorities and by the Court System as justification for allocating tax responsibility onto a different company.

O Sistema Tributário Nacional e a Lei nº 13.655/2018

A contradição entre a exigência de segurança jurídica e a introdução do consequencialismo econômico na aplicação do Direito Tributário

Descontos concedidos por Operadoras de Telefonia na Venda de Aparelhos Celulares

“Logo, ao cancelar prematuramente o plano de serviços de telecomunicação contratado por ocasião da fruição do desconto no preço de compra do aparelho celular, está o usuário/adquirente descumprindo cláusula contratual vinculada ao próprio contrato de telecomunicação – e não ao contrato de compra e venda de equipamento.”

Assine nossa Newsletter

Acompanhe as publicações do SCMD no seu e-mail.