Artigos

Com atuação em diversas áreas do Direito Tributário, os profissionais do Sacha Calmon – Misabel Derzi Consultores e Advogados possuem intensa e destacada produção acadêmica.

A Taxa de Fiscalização de Recursos Minerários Instituída em Minas Gerais e a Nova Lei nº 20.414


Neste artigo, Sacha Calmon, Misabel Derzi e André Mendes Moreira, retornam a questão envolvendo a Taxa de Controle, Monitoramento e Fiscalização de Recursos Minerários (TFRM) do Estado de Minas Gerais, diante da aprovação da Lei nº 20.414/2012, que alterou o diploma originário instituidor da taxa.

Em síntese, a novel Lei Estadual diminui e delineia as condutas identificadas com o poder de polícia; extingue isenções fundadas na industrialização do produto mineral no Estado de Minas Gerais; transfere ao executivo a competência para fixação da alíquota da TFRM; e, por fim, estabelece o direito de abatimento do valor recolhido a título de TFAMG (Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental do Estado de Minas Gerais).

Os autores então sustentam que, em que pese a grande gama de mudanças realizadas na Lei 19.976, as injuridicidades existentes não foram afastadas, tendo em vista que permanecem condutas administrativa na lista de atividades de polícia que não se amoldam ao conceito previsto no Art. 78, do CTN; a dedução de valores referentes à TFAMG não soluciona o bis in idem; há confiscatoriedade que não é resolvida com delegação inconstitucional de competência legislativa ao Executivo; não se alterou a natureza da base de cálculo da taxa, que se identifica com a de imposto.

Artigo Publicado na Revista Dialética de Direito Tributário nº 210.

Acompanhe todas as nossas publicações

Newsletter

Resumo Diário

Assine o RSS

Conteúdo Relacionado

ICMS/ST – Responsabilidade do Substituto em Razão de Decisão Judicial obtida pelo Substituído

A obtenção de decisões em processos judiciais movidos pelos substituídos que determinam o não recolhimento do ICMS/ST pelos substitutos.

ICMS sobre os encargos financeiros nas vendas a prazo e sobre garantia estendida

Neste artigo, André Mendes Moreira e Marina Machado Marques analisam se, em vendas financiadas ou a prazo, os valores referentes aos encargos financeiros e referentes à garantia estendida compõem a base de cálculo do ICMS-mercadorias.

Apuração de créditos de ICMS pela aquisição de ativos imobilizados: CIAP e alcance da LC 87/96

A evolução legislativa da forma de creditamento do ICMS incidente na aquisição de bens para compor o ativo imobilizado, a sua correta conceituação.